terça-feira, 19 de março de 2013

Noruegueses arrogantes?

Artigo publicado no jornal norueguês Bergens Tidende, onde uma menina norte-americana de 16 anos reflete sobre a falta de simpatia dos noruegueses para com estranhos. Achei tão interessante, que quis traduzir.

Artigo original aqui: http://blogg.bt.no/btbatt/2013/03/14/overlegne-nordmenn/

Eu me mudei dos EUA para a Noruega há quatro anos. Não conhecia nenhum norueguês, não sabia falar norueguês e não conhecia a cultura norueguesa. Depois de muito tempo, internato, muitas aulas de norueguês - aprendi finalmente o idioma. Daí ficou mais fácil para mim fazer contato com outros jovens noruegueses e eu estava ansiosa por isso. Eu queria fazer amizades e queria poder conversar com outras pessoas na sua língua nativa. 

Eu vejo a mim mesma como uma pessoa bem simpática. Eu digo "Oi!" para todos - para a pessoa que senta ao meu lado no ônibus, amigos de amigos, professores, a pessoa na fila do caixa - todos. Eu faço isso simplesmente porque é um hábito ser simpática. Eu fico contente quando um estranho me diz "Oi", ou simplesmente sorri para mim. Isso é comum nos EUA, pelo menos. Algo que eu percebo na Noruega, é que noruegueses não são simpáticos. Eles se importam quase somente consigo mesmos ou com seu "povo". Claro que isso não se aplica a todos, mas a muitos. 

Um dia quando eu estava indo para a escola, eu escorreguei e caí no gelo e todos os meus livros caíram da minha mochila, que estava aberta. Eu fiquei ensopada. Doeu muito quando eu caí no gelo, e foi difícil levantar. Cinco vizinhos passaram por mim. Quantos me ajudaram? Nenhum. Eles olhavam para mim e passavam direto. Um homem disse "É, está bem escorregadio!", e passou direto. O que é isso? Não se pode ajudar outras pessoas se você não as conhece? É assim que funciona?

Meus amigos acham que eu sou meio esquisita às vezes, já que eu sou simpática e falo com todas as pessoas que encontro. Nós costumamos ir ao mercado no intervalo das aulas e, quando vamos pagar, eu quase sempre converso com o (a) funcionário (a) do caixa. "Oi, tudo bem?". "Hoje tive uma prova difícil, eu fiquei muito nervosa!", "Você teve um bom dia?", "Estou comprando tudo isso de bolo porque vou ter visitas no meu aniversário amanhã, entende?" -  são coisas típicas que eu posso dizer para o caixa. É completamente normal para mim! Meus amigos ficam muito encabulados e me pedem para parar com isso. Eu simplesmente gosto de falar com as pessoas, é tão errado assim? Viaje para os EUA! Vá ao mercado, vá fazer uma corrida, sente em um ônibus; eu sou capaz de garantir que pelo menos uma pessoa vem falar com você e perguntar como vai. Eu acho isso extremamente amável. Receber um sorriso de um estranho pode fazer o seu dia melhor. Mas, pensando bem - viaje para o exterior, nem precisa ser somente os EUA. Tenho quase certeza que há pessoas muito mais simpáticas que na Noruega.

Uma coisa que eu me pergunto é: Como que os noruegueses fazem amizades? Se eu estou esperando um ônibus com um amigo, e um amigo desse amigo chega e diz "Oi!", eu digo "Oi!" e cumprimento essa pessoa, simplesmente porque eu gosto de conhecer pessoas novas e gosto de ser educada! Eu lembro um dia depois da escola, eu fui para o ponto de ônibus sozinha, então encontrei muitos dos meus amigos, mas havia uma menina que eu não conhecia. Eu estendi minha mão para me apresentar e disse o meu nome, e ela me olhou como se eu fosse uma idiota! Ela apertou minha mão e disse como se chamava,  mas durante todo o tempo que eu fiquei com aquela turma ela me olhava como se eu tivesse acabado de assassinar toda a família dela ou algo parecido. É totalmente ridículo.

PORÉM... Há um porém aqui. Quando os noruegueses ingerem bebidas alcoólicas - isso vale para os jovens e os mais adultos - é completamente diferente. É exatamente aí que todos ficam simpáticos, fazem barulho, ficam amáveis, etc. É assim que tem que ser? É preciso encher a cara para se divertir, fazer festa, para fazer amizades e ser simpático?

Eu noto que eu fico irritada quando eu sorrio para alguém que passa, e eles olham para mim como se eu f2osse maluca. Eu sorrio para todos! Amigos, familiares, conhecidos, estranhos. Qual é o problema em sorrir de volta? Até o pessoal que passa no corredor da escola tem problemas para tirar o olhar do chão e sorrir ou dizer oi OU QUALQUER OUTRA COISA. O que será de mim em 5-10 anos? Será que eu vou ficar como a maioria dos noruegueses? Antipática e mal-educada? Eu não tenho a mínima intenção de destratar os noruegueses, e não acho que todos os noruegueses sejam antipáticos. Assim que eu consigo fazer contato com alguém eles geralmente se tornam bem simpáticos! Mas, o que aconteceu com as boas maneiras do dia a dia?
Emily Mason 

Eu também não acho que todos os noruegueses sejam antipáticos, mas concordo com muitas coisas que Emily escreve. Tenho até alguns casos para relatar:
Uma vez, na faculdade, o professor pediu para que nós discutíssemos uma pergunta com a pessoa que estava sentada ao nosso lado durante alguns minutos. A menina do meu lado virou as costas para mim e começou a conversar com a pessoa ao seu lado, sendo que ela viu que não havia ninguém mais ao meu lado. Sorrir para estranhos aqui pode ser rapidamente interpretado como flerte, não como simpatia.
Em junho do ano passado, quando levei um tombo e tive uma luxação no tornozelo voltando da confraternização de verão (eu não tinha bebido nada de álcool, foi um acidente mesmo), nenhum dos meus colegas de trabalho pareceu ter me levado muito a sério. Um senhor que estava esperando o bonde deu risada. Durante os quinze minutos que passamos no bonde de volta para a cidade, eu quase não aguentando de dor e com lágrimas nos olhos (os colegas rindo e conversando ao meu lado), só aí eles entenderam que eu tinha me acidentado com um certo grau de gravidade. O senhor que havia dado risada desceu do bonde e falou "Puxa, parece que você se machucou de verdade, hein!". 
Depois de quase sete anos morando aqui, percebo que eu também estou perdendo essa simpatia do dia a dia, já que, como Emily disse, as pessoas nos olham como se a gente fosse maluca se a fazemos algo que foge aos costumes considerados normais.

22 comentários:

  1. Oi Raquel!
    Aqui no interior é o oposto: se você não dá um dedo de prosa, uma atenção, é tachada de soberba, metida.
    Só faço caminhada à noite, senão é "Tia Cri" daqui e dali (alunos, mães, amigo do aluno). Sem contar que somos obrigadas a reconhecer em detalhes, alunos de dez anos atrás.
    Tudo tem realmente seus prós e contras!
    Um abraço do leste paulista.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, mas eu adoro essa mania de cumprimentar estranhos no interior, é tão natural! Agora, ter que parar e conversar toda a hora deve ser irritante mesmo. Lembro de uma viagem que fiz à Brodósqui. Em um passeio de ônibus, havia uma senhora que perguntava a cada um que subia à bordo: "Aonde você vai?", "Vai fazer o quê lá?"... e parecia normal.

      Excluir

    2. Olá em qual região da Noruega você mora? eu sempre tive curiosidade em conhecer, mas tenho receio de não ser bem recebido, a impressão que tenho que este povo não gosta de outros povos, não tenho ideia qual é a impressão que eles tem de nós brasileiros.

      Excluir
  2. Não posso dizer nada sobre a Noruega pois nunca pisei no país, mas morando nos EUA posso te dizer que muitas coisas que ela falou não são verdades sobre o país.

    #1- Nem todas as pessoas são simpáticas e gostam de conversar.As crianças são ensinadas desde cedo a nunca falar com estranhos.

    #2- As pessoas geralmente estão com a cara no seu celular e atualizando o FB quando estão numa roda de amigos, eventos, quando esperam o ônibus ou estão no ônibus.Talvez a Emily seja da cidade pequena, onde esse tipo de tratamento de pessoa pra pessoa é mais comum.

    Porém há muitas coisas que ela relatou sobre os noruegueses que os americanos fazem tb, mas à sua maneira.Quando vc liga pra um amigo p/ te ajudar,se ele não tiver afim ele não liga dizendo a verdade, simplesmente não retorna a sua ligação, a sua mensagem do texto ou sua mensagem no fb.

    Os americanos são experts em exagerar suas qualidades,fazer você pensar uma coisa deles e quando vc os conhecem melhor eles não são metade do que aparentavam ser.Como eles dizem no inglês: overpromised, underdelivered.[ excedeu na promessa,deixou a desejar na entrega].

    Os americanos são muito panelinhas.Eles não são tudo isso que ela disse não.Geralmente você tem que provar que tem algo a oferecer p/ poder ser parte de um grupo.São muito voláteis nas amizades.Lógico que nem todo mundo é assim, mas são traços muito comum na cultura.

    Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo seu comentário, mostra realmente um lado completamente oposto ao que a autora do artigo escreveu. Por isso que não podemos estereotipar!

      Excluir
  3. Li isso no Peer Gynt e acho que ja usei em no minimo 3 ocasioes, pois achei que sintetiza muito bem o povo noruegues:

    ...- "fora de si?! O senhor esta inteiramente enganado. Todos aqui estão em si mesmos, lancando seu próprio eu aos mares, com todas as velas estufadas. Cada um se fecha em si mesmo como se fosse um barril, mergulha em si mesmo como um poco, fecha-se hermeticamente com a tranca de si mesmo, entra em fermentacão com o levedo de si mesmo. ninguém tem lágrimas para as dores dos outros. Somos nós mesmos até a medula dos ossos. "...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, eu admito não ter lido ainda a obra de Ibsen, mas esse trecho explica muito, hein!

      Excluir
  4. Ola, tudo bem? fiquei super feliz em achar seu blog, pois vi muitos desatualizados :) estou pesquisando au pair na noruega, espero que de tudo certo. Estou empolgada para conhecer esta nova cultura.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Raquel muito interessante o tópico sobre a maneira de ser do povo norueguês sob a percepção de estrangeiros, mas creio por ter vivido em outros países, que existem pessoas de todas as formas em todos os lugares, ninguém é perfeito, só Deus....achei interessante o que falou sobre lecionar, gostaria de algumas informações, estou indo visitar emu namorado em julho, gostaria de saber como é dar aulas por ai, já leciono em uma escola de inglês e estou cursando letras, te add no msn, o meu é paularodriguesbr@hotmail.cm, obrigada e que Deus abençoe, bjs....

      Excluir
    2. Oi!
      Aqui não há escolas de idiomas como no Brasil, quem quer aprender idiomas, ou se matricula na Universidade do Povo (Folkeuniversitet), que oferece cursos, ou faz aulas particulares. Eu dou aula em escola pública, o equivalente ao ensino fundamental. É muito trabalho, mas eu gosto. E tenho estabilidade, pois sou funcionária pública. Boa sorte!

      Excluir
  5. Oi Raquel! Encontrei o seu blog através do blog da Cristina. Achei este post muito interessante! Eu vivo na vizinha Suécia e acho que esse texto também se adequa muito à cultura sueca. Triste, mas verdade.
    Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi!
      Eu lembro que uma vez dirigindo pela Suécia, as pessoas sentadas em suas varandas davam 'tchauzinho' para nós enquanto passávamos, achei super simpático! Beijo!

      Excluir
  6. Oi Raquel tudo bem? Estou me formando em geografia e desde o começo da minha graduação quis fazer minha vida na Noruega...MAS também estive atento a essa questão da arrogância e pior ainda, do racismo.

    Ai tenho duas perguntinhas...

    É realmente tão dificil fazer amizades ai?

    Essa questão do racismo ( que eu li em outro post seu) é preocupante ainda?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá
      Não é difícil, mas você terá que aprender o idioma, claro, e participar dos eventos sociais organizados pela firma para poder se misturar.

      Racismo existe sim, mas é velado, como no Brasil. Somente uma vez vi uma mulher norueguesa xingando e dizendo ofensas para um rapaz que andava na rua. Existem várias organizações contra presença de imigrantes aqui, é uma realidade. Boa sorte!

      Excluir
  7. Oi! Adorei seu blog! Estou recolhendo material sobre os jovens na Noruega, pretendo escrever um livro em que alguns personagens moram aí. Acho que nunca podemos generalizar...Morei na Áustria por 3 anos e ví muito disso por lá também. Mas sempre encontrava gente que conversava e era simpática logo que eu respondia que era brasileira. Como eu falava alemão, eles logo perguntavam de onde eu vinha... Mas tudo que sai de errado eles tendem sempre a culpar o estrangeiro. Pra eles, eles são perfeitos... Só que a realidade não é bem assim...

    ResponderExcluir
  8. Oi Raquel
    Interessante o texto dessa menina, mas até agora comigo aconteceu completamente o inverso do que ela cita.
    Lembro que uma vez estava pedalando em volta de um lago onde muitas pessoas pedalam também ou fazer caminhadas os corridas. Caí e machuquei o pé. Foi muito doloroso. Um casal d noruegueses estava d passagem e pararam pra me ajudar. A rapaz tirou minha bike do meio do caminho e a mulher me ajudou a levantar, tirou meu sapato pra examinar meu pé e tive que insistir muito em dizer que eu estava bem para que eles continuassem a caminhada deles, já que eu não tinha quebrado o pé. E ainda assim, eles foram embora preocupados em me deixar com o pé machucado.
    Vejo gentileza nas pessoas daqui. Não em 100% delas, mas ninguém e nenhum lugar é perfeito
    No Brasil acontecia de eu estar esperando o ônibus e começar a conversar com alguém que eu nunca tinha visto antes.
    Mas aqui é outro lugar, outra cultura que tem que ser respeitada. Eu já vim pra cá preparada para isso. E tb meu jeito de ser me ajuda. Sou um pouco séria.
    Acho que ela, com certeza, exagerou tanto ao falar sobre os noruegueses como ao falar do comportamento das pessoas nos EUA.
    Bem, essa é a minha opinião!

    Bjs, querida!!
    Cheguei aqui no ano passado, mas acompanho seu blog há uns três ou dois anos. E,fico muito feliz em ver você conquistando o seu espaço aqui na Noruega. Um ótimo exemplo a ser seguido, sem dúvidas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que você contou sua história! Isso prova mais uma vez qe não devemos rotular todos os noruegueses de arrogantes, ou frios ou outras coisas. Obrigada pelo comentário!

      Excluir
  9. meu sonho e morar na noruega,pois acho a cultura de lá bem interessante.nao gosto da cultura brasileira e tbm do povo que é muito chato (simpatico),não gosto disso.sou uma pessoa ''fechada'' e vivo bem assim,queria muito poder morar em um pais onde eu poderia ficar na minha e viver e fazer o que quiser sem que outros fiquem dizendo que vc deve ser do jeito A ou B.eu viveria em paz

    ResponderExcluir
  10. Deve ser pq ela nunca veio pra Curitiba!To brincando, antes que me xinguem!

    ResponderExcluir
  11. Os noruegueses devem ser bem diferentes dos americanos, mas é o jeito deles, vai ver não cumprimentam simplesmente pq podem transmitir vários germes pelo contato físico e espalhar uma epidemia, pensamento q os brasileiros aparentemente n tem, jogando Plague Inc eu percebi q espalhar uma doença, na Noruega, ou em qualquer país nórdico n é nada fácil

    ResponderExcluir
  12. Vivo aqui na Noruega ha 13 anos,E exatamente assim!!

    ResponderExcluir