sexta-feira, 29 de maio de 2009

Minha nada mole vida de imigrante - primeiro episódio da saga

Tendo terminado minhas provas na faculdade, tive que me concentrar em outra tarefa: renovar meu visto de permanência pela terceira e última vez. Eu pensei que seria mais fácil fazer isso morando do lado da terceira maior cidade de Noruega em vez de uma ilhazinha com 400 mil habitantes, mas...estava redondamente enganada. Vou explicar por que.

Como meu visto vence dia 19 de junho, eu teria que entrar com o pedido no mínimo um mês antes de ele vencer, o que seria dia 19 de maio. Fui até a polícia de Trondheim antes disso, sexta-feira dia 15 de maio depois da minha primeira prova e fiquei sabendo que a repartição de imigrantes estava fechada. Eles funcionam somente às segundas, quartas e quintas, das 10 às 14 hs.

Planejei, então, voltar lá na quarta-feira dia 20 de maio, depois da minha segunda prova. Cheguei lá cerca de 12hs30min, ou seja, 1 hora e meia antes da repartição fechar. Qual não foi a minha surpresa ao ver que eles não estavam distribuindo mais senhas naquele dia! Concluí que eles queriam trabalhar o mínimo possível e correr para casa, já que quinta-feira seria o feriadão da ascensão de Cristo. Não havia mais nada a fazer a não ser voltar para casa sem ter dado entrada no visto pela segunda vez...

Quinta-feira, dia 21, a repartição estava fechada devido ao feriadão, e segunda-feira, dia 25, eu não iria lá por nada nesse mundo, por que teria prova na terça e tinha que estudar.  Na quarta, dia 27, eu tive outro compromisso e também não pude ir. Liguei para a delegacia de polícia do município onde eu moro, na esperança de que eles receberiam meus documentos e os mandariam para Trondheim. "Não", me responderam, eu teria que ir mesmo a Trondheim. A solução foi ir até lá ontem, dia 28. Estava muito preocupada por que eu tinha que ter entrado com a papelada dia 19 e já haviam se passado 9 dias!

Pensei que se eu chegasse pouco antes das 10 hs da manhã, hora que a repartição abre, eu pegaria uma senha para ser atendida logo. Ledo engano. Peguei uma senha de número 645 e eles começaram a atender a partir do número 600! Ou seja, havia no mínimo 44 pessoas na minha frente! Depois eu fiquei sabendo que a distribuição de senhas começa às 8 hs, por isso tanta gente na minha frente logo cedo. Ainda bem que levei rádio e palavras cruzadas, senão morreria de tédio. Depois de duas horas, esperando, ainda havia 15 pessoas na minha frente. Usei meu estoque de paciência e esperei mais uma hora, até que finalmente havia chegado a minha vez, depois de 3 horas e meia esperando.

Continua no próximo post

Nenhum comentário:

Postar um comentário