sexta-feira, 24 de julho de 2009

Férias Dia 3

Domingo, 12 de julho:

Acordamos com sol e céu azul. Desta vez preparamos o café-de-manhã no acampamento mesmo, pois tínhamos comprado tudo no dia anterior. Depois de empacotar tudo no carro, seguimos para um município chamado Åndalsnes, que fica a 50 quilômetros de Molde. A estrada parecia um cartão postal, por todo lado se via montanhas, fiordes, florestas.

Fizemos uma paradinha em Åndalsnes, tiramos umas fotos e enchemos nossas garrafas e galões de água (acho que foi a primeira vez que vi bebedouros e água potável de graça na Noruega).

Depois de Åndalsnes, continuamos em direção à Trollstigen (escada dos Trolls). O Troll é uma criatura que poderíamos comparar com o Bicho Papão no Brasil. Diz a tradição que eles são muito malvados, sequestram bebês e os substituem por bebês trolls (na escola ouvi dizer que, antigamente, as pessoas acreditavam que crianças com problemas mentais eram essas crianças trolls...fiquei chocada!). Esta estrada chama-se escada dos Trolls por que é muito, mas muito sinuosa e sobe uma montanha altíssima. No começo da estrada fomos recebidos pela célebre placa alertando a presença de Trolls no lugar:

A subida foi um pouco assustadora, pois as curvas eram muito acentuadas e havia carros, trailers e até ônibus de viagem fazendo o percurso. Algumas vezes tivemos que parar para deixar outros passarem. Chegando no topo, tivemos esta visão:

 

Esta estrada me impressionou mil vezes mais que a Estrada do Oceano Atlântico!

Almoçamos por lá e depois descemos pela estrada do outro lado da montanha, que não era tão sinuosa. Achamos uma cachoeira chamada Gudbrandsjuvet, onde meu marido deu um mergulho, pois estava muito quente. Chegamos enfim a um vilarejo chamado Valldal. Como tinha morango para vender ali! Depois ficamos sabendo que Valldal é responsável por mais da metade da produção de morangos de toda a Noruega. Rodamos para achar um lugar para acampar, até que chegamos a uma estradinha onde tinha que se pagar pedágio. Pagamos, e chegamos a um acampamento dos sonhos. Floresta, cachoeira e montanhas. Mais do que depressa montamos a barraca. Jantamos e dormimos ao som da cachoeira do lado do nosso acampamento.

Agora vou ter que ir trabalhar, depois eu escrevo sobre os outros dias. Ha det!

Um comentário: